Notícias





Post Top Ad

Your Ad Spot



terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

REFLEXÃO - Os efeitos devastadores da caça

Foto: Pixabay
Nosso ecossistema é sensível e precisa ser preservado.
Por Leniza Brandão, ANDA

A caça à vida selvagem tem efeitos colaterais negativos que afetam comunidades locais, a população de animais selvagens e ao meio ambiente. É um crime incentivado por um lucrativo mercado negro de partes de animais. As partes são vendidas como objetos peculiares ou pelas propriedades “medicinais”. Grupos de especialistas, grupos de protetores de animais, agências do governo e até o Duque de Cambridge pedem o fim da caça de animais silvestres. O Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos Estados Unidos (USFWS), o Fundo Mundial da Natureza (WWF) e a Fundação Internacional Contra a Caça (IAPF) lideram os esforços mundiais para o fim da caça de animais selvagens.

Caçadores matam por dinheiro. Por exemplo, a vesícula biliar de um urso ou os grandes chifres de carneiros valem muito dinheiro por suas supostas propriedades medicinais. No último mês de novembro, no Depósito Nacional de Propriedade da Vida Selvagem no Colorado, o serviço de vida selvagem destruiu seis toneladas de marfim confiscado nas fronteiras dos Estados Unidos. Elefantes são mortos devido as suas presas, e embora seja possível removê-las sem matar o animal, é muito perigoso retirar as presas enquanto estão vivos. A comunidade internacional está reagindo. Recentemente a China aumentou o número de processos a contrabandistas de marfim, condenando oito cidadãos à cadeia por trazerem 3 toneladas de marfim entre 2010 e 2012.

O efeitos nas comunidades locais

Os Estados Unidos só perdem para a China na procura por partes ilegais de animais silvestres. De acordo com o artigo da On Earth, caçadores assassinaram mais de 30,000 elefantes no ano passado. Especialistas acreditam que os elefantes serão extintos na próxima década se as mortes continuarem nessa proporção.

A extinção de espécies pode ter um efeito negativo na economia em uma comunidade turística. Uma cidade que se apoia na vida selvagem para atrair turistas corre um grande risco de austeridade econômica caso a caça continue predominando. Além disso, um boicote ao turismo devido à caça local é uma ameaça real. Um boicote seria prejudicial à economia local desde restaurantes, hotéis, alugueis entre outras atrações que também sofreriam.

Os efeitos nos animais

A extinção é a grande ameaça aos animais vítimas da caça. Em 2011, a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUNC), declarou o rinoceronte negro ocidental extinto. Esta subespécie altamente ameaçada de rinocerontes negros foi caçada devido à crença de propriedades curativas de seu chifre.

O tigre de Sumatra encontra-se criticamente ameaçado no momento. Depois de caçado, suas partes são vendidas (pele, dentes, ossos e garras) a $5.000 cada. Caçar é mais lucrativo que qualquer outro emprego disponível na região, uma dura realidade encarada por muitos indivíduos e sociedade.

Efeitos no meio ambiente

A caça também é perigosa para o meio ambiente. Quando o Lobo Cinzento Norte Americano estava à beira da extinção devido a caça, a população de alces do Parque Nacional de Yellowstone aumentou. Sem predadores naturais, os alces comeram as árvores Álamo até quase a extinção. Agora, com o aumento de lobos cinzentos no parque, a população de alces foi contrabalanceada e os Álamos estão se recuperando.

Nosso ecossistema é sensível e precisa ser preservado. Os desafios econômicos da sociedade podem levar à caça, o que pode acarretar em ameaça ( e no pior dos casos, extinção) de diferentes espécies. Precisamos de várias espécies de fauna e flora no nosso ecossistema para que o mesmo possa ser mantido saudável e balanceado. A sobrevivência da nossa própria espécie depende disso.

Fonte: Anda - www.anda.jor.br
Anda - Agência de Notícias de Direitos Animais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Your Ad Spot